Pesquisar este blog

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

PORTÕES

Um grande desafio para quem está construindo é decidir o desenho dos muros e portões de entrada. A função é cercar, proteger e dar privacidade, mas como são parte da fachada, devem estar em harmonia com o estilo da casa. É importante que os materiais e acabamentos sejam duráveis e que a manutenção seja constante.

Legislação - A maioria das casas e prédios tem o seu fechamento no limite do lote, em frente à rua de acesso. Verifique o Código de Edificação da sua cidade e veja os limites de afastamentos e aberturas. Se a fiscalização aparecer e você tiver construído no lugar errado, pode ser obrigado a demolir! #fail
Dimensões – A primeira preocupação deve ser com relação às dimensões do portão e para que ele servirá. Podem ser apenas para a circulação de pedestres (menores) ou permitir a passagem de veículos. Quanto maior e mais alto (por questão de segurança) for o portão, mais pesado ele será e maior a força (manual ou automática) necessária para manuseá-lo.
Materiais - Além do fator estético, é importante verificar a resistência, o peso e a durabilidade. Um portão de segurança deve ser fabricado com materiais resistentes, os mais comuns são o ferro, o alumínio e a madeira. O vidro temperado tem ganhado espaço e já aparece em diversas casas. A mistura desses materiais, com diversos formatos e desenhos, é uma ideia interessante!

* Portões de ferro – muito grandes tendem a ficar muito pesados e difíceis de manusear (se o acionamento for automático, será necessário um motor mais forte e caro para abrí-lo). Para manutenção é necessário tratá-los contra corrosão e pintá-los periodicamente para que não enferrujem.



* Portões de alumínio – são mais caros e mais atuais. Além disso, são uma boa opção para se ter um portão grande, leve e durável. A manutenção é mais simples e compensa o desembolso inicial mais alto.

* Portões de madeira – exigem mais cuidado na manutenção e devem ser lixados e envernizados (ou pintados) para que não apodreçam com o tempo.

* Portões de vidro – são os de uso mais recente e ainda considerados de alto luxo em algumas cidades, portanto, se na sua o uso ainda não é comum, cuidado para não chamar mais atenção que os vizinhos…
Forma de abertura – As formas mais comuns de abertura são: de abrir, de correr, basculantes e pivotantes. Prefira os de abrir para portões manuais e muito grandes; e os de correr ou basculantes para portões automatizados.


* Portões de abrir – verifique se o espaço necessário para a abertura das folhas estará desimpedido ou se um carro não irá atrapalhar. O ideal é a abertura para dentro.

* Portões de correr – verifique se há espaço para as folhas correrem, sendo que elas não podem invadir a casa do vizinho e nem impedir a abertura do portão de pedestre.



* Portões basculantes – como funcionam com um contra-peso, necessitam de uma viga superior para se movimentar. Verifique se é possível ou esteticamente desejável.




Tipo de abertura – Pode ser manual ou automática.
* Portões automatizados – escolha um fabricante conhecido e preste atenção na forma de abertura, é o que geralmente define se ele será ou não automatizado. Portões de correr ou basculantes funcionam melhor quando automatizados. Portões de abrir com duas folhas precisam de dois motores, por isso é comum vermos uma abrindo antes da outra ou a abertura ocorrer em pequenos trancos após algum tempo de uso.





Pronto ou sob medida – Os portões comprados prontos têm menor custo. Já os sob medida têm a vantagem de se adequar perfeitamente ao espaço e a forma de abrir desejada, além da liberdade com relação aos materiais, formas ou desenhos. Ao se decidir, consulte uma empresa especializada e com bom nome no mercado.
Postar um comentário